Atendimento: [14] 3402-3300

Acim desmente boato e promove ato cívico

 Manifestação da diretoria da Acim no centro comercial desmente onde de boato nas redes sociais

 

A diretoria da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília promoveu na manhã desta segunda-feira, dia 28, um ato cívico no centro comercial da cidade, no Calçadão da Rua São Luiz, quase esquina com a Rua Prudente de Moraes, se posicionando contra o desabastecimento generalizado no País, em virtude da greve dos caminhoneiros contra os elevados preços do óleo diesel. “O comércio de Marília está sofrendo com o desabastecimento, porém, somos favoráveis ao movimento dos caminhoneiros, diante do comportamento inadequado do Governo Federal”, comentou o presidente da associação comercial local, Adriano Luiz Martins, que convocou os dirigentes da entidade para cantarem o Hino Nacional do Brasil junto com a população, como forma de protesto pacífico, contra a inércia do Governo Federal.

Para o presidente da entidade associativa a falta de uma iniciativa governamental proporcionou o caos que se vive hoje de forma generalizada. “O Governo tem que intervir no momento certo para evitar que a população sofra”, defendeu Adriano Luiz Martins que não entra no mérito do movimento, porém, na consequência. “O direito de greve é constitucional, no entanto o Governo Federal deve se ater para as negociações e prevenir-se da consequência”, disse ao lamentar a falta de ação do Governo Federal em negociar no momento certo e encontrar uma alternativa para evitar que a população sofra. “A arrogância política, e principalmente a falta de um planejamento nas ações constitucionais levam a incerteza, a insegurança e principalmente ao desespero”, comentou o dirigente que demonstra preocupação com os atuais comportamentos sociais, e as consequências, principalmente dentro da economia e do crescimento do País.

Este ato público programado pela diretoria da Acim desmente a onda de boato que circulou pelas redes sociais de que as lojas do comércio da cidade de Marília estariam fechadas em protesto ao Governo, com apoio ao movimento dos caminhoneiros. “Infelizmente existem vários tipos de baderneiros”, falou. “Existem os violentos, os barulhentos e os virtuais”, classificou alguns dos tipos que considera como baderneiros. “Os virtuais são mais inconsequentes, pois, o alcance da mentira não dá para ser mensurável e desmenti-lo pode ser em vão”, comentou com conhecimento técnico sobre o assunto, por ser da área da informática. “Mas o importante é que a mentira não prevaleceu e a manifestação que fizemos comprova tudo isso, com o comércio funcionando normalmente”, disse.

De acordo com Adriano Luiz Martins o comércio em geral é vitima do processo, porém, considera importante diversas camadas da sociedade se manifestarem contra comportamentos inadequados do Governo em geral. “Os políticos que se dizem administradores públicos devem saber que o poder emana do Povo e o Povo é quem determina o que é bom e o que é ruim para ele”, defendeu. “Os políticos que se julgam administradores públicos devem ouvir mais o desejo do Povo, e saber que o Povo está atento ao que fazem e reagirá sempre que for preciso”, disse. “Se preciso for, o Povo pode exigir as mudanças que desejar nesta administração pública, sempre de forma pacífica, ordeira, constitucional e legitima”, argumento o presidente da associação comercial mariliense. “O dia da eleição é o melhor momento para iniciar este processo de mudança”, apontou.

Acim desmente boato e promove ato cívico
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?