Atendimento: [14] 3402-3300

Acim e Prefeitura celebram a data no Procon

Encontro realizado entre os parceiros no varejo, celebrou o Dia do Consumidor

Representantes da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, da Secretaria Municipal da Administração e da Fundação Procon, celebraram o “Dia do Consumidor”, comemorado nacionalmente no dia 15 de março com um avaliação sobre o comportamento do consumidor e a relação entre comerciantes e consumidores. “Acredito que hoje a relação é muito melhor do que a de anos atrás”, acredita o presidente da associação comercial local, Adriano Luiz Martins. “Hoje tanto os comerciantes como os consumidores são mais esclarecidos”, reforçou o secretário municipal, Cássio Luis Pinto Júnior. “A responsabilidade da relação é de ambos os lados”, frisou Guilherme de Moraes, responsável pela unidade do Procon em Marília.
Na conversa realizada na sede do Procon local, próximo ao Ganha Tempo da Prefeitura de Marília, e do Poupa Tempo do Governo do Estado, a conclusão foi de que atualmente o consumidor está mais exigente, mais informado e principalmente mais seletivo. “Hoje é preciso tomar muito cuidado ao vender, pois os consumidores estão bem informados sobre o preço, o produto e as condições de venda”, falou Adriano Luis Martins que considera isso muito bom. “O comerciante precisa treinar bem a equipe de vendas e criar sempre uma novidade para atrair o consumidor”, falou ao apontar algumas alternativas que se encontra para fazer com que o consumidor entre na loja. “Preço, produto e atendimento estão muito iguais”, ressaltou o presidente da associação comercial. “A criatividade é a diferença entre uma loja e outra”, apontou o presidente da Acim ao elogiar a performance do consumidor.
Para Cássio Luis Pinto Junior o grau de conhecimento sobre os direitos do consumidor cresceu muito, mas não na mesma proporção dos deveres do consumidor. “Essa relação sempre foi desigual”, afirma o secretário municipal que é comerciante no ramo alimentício. “Os dois lados: comerciante e consumidores precisam saber os direitos e deveres de ambos, para que a negociação seja próxima da perfeita”, disse ao lembrar que são muitos itens a serem analisados entre direitos e deveres das duas partes. “Por isso a melhora na relação, mesmo com os pequenos conflitos”, reconheceu o dirigente municipal que enxerga no atendimento o ponto alto da relação. “A educação, paciência, tolerância precisam prevalecer sempre, até para manter a relação entre comprador e vendedor”, falou com experiência de alguns anos no comércio varejista.
Já Guilherme de Moraes reconhece que o consumidor esclarecido e o comerciante informado melhora o relacionamento em todos os sentidos. “Hoje 86% dos casos registrados no Procon são resolvidos sem estresse”, admite o dirigente do Procon local que sempre enxergou no diálogo o melhor caminho. “Ninguém é obrigado a saber tudo, mas deve fazer o certo centro”, disse ao apontar as questões financeiras como sendo os principais motivos de conflitos entre consumidores e comerciantes. “Talvez pela necessidade de cálculos e informações econômicas”, arrisca o responsável pelo Procon em Marília que no no varejo observa muitas dúvidas dos lojistas quanto a exposição dos preços das mercadorias. “Essa é uma desinformação generalizada, que melhorou muito”, disse ao considerar importante a parceria entre a associação comercial e a Prefeitura no sentido de esclarecer constantemente os lojistas em geral.

Acim e Prefeitura celebram a data no Procon
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?