Atendimento: [14] 3402-3300

Acim quer ouvir comerciantes e consumidores para planejamento

Adriano Luiz Martins, presidente da Acim, quer ouvir comerciantes e consumidores para errar menos e atender melhor

Com objetivo de saber como o comércio varejista da cidade de Marília é visto por aqueles que estão envolvidos diretamente, os dirigentes da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marilia, estão elaborando um trabalho específico no sentido de manter contato com comerciantes e consumidores de forma direta e frequente no sentido de elaborar um plano de ação nos principais corredores comerciais da cidade. “Queremos saber como pensa o consumidor, a razão de existência do comércio, e do comerciante, que é aquele quem faz o comércio funcionar”, disse o presidente da entidade associativa, Adriano Luiz Martins, que pretende analisar as respostas e elaborar um plano de ação neste sentido. “Com esse conhecimento é possível errar menos e atender melhor os nossos associados”, comentou o dirigente que pretende tornar este trabalho de estudo frequente.

De acordo com o presidente da Acim assuntos como: zona azul, calçadão, funcionamento das lojas aos sábados, abertura aos feriados, trânsito, segurança, comércio informal, transporte, logística e tantos outros assuntos relacionados diretamente ao comércio varejista, serão temas futuros de pesquisa relâmpago junto aos comerciantes e consumidores. “Precisamos ter essas duas visões”, explicou Adriano Luiz Martins ao desejar entender o que pensa o comerciante e o que pensa o consumidor, sobre o varejo mariliense. “Acredito que o comerciante também queira saber o que pensa o cliente”, frisou ao considerar válido este tipo de trabalho em todos os sentidos. “O comerciante quer atender o consumidor, para que ele invista na loja de maneira constante”, conceituou ao imaginar que todo lojista quer atender bem e melhor o consumidor em todos os sentidos. “Muitas vezes pode não ser o que ele, lojista, quer ou concorde, mas é o que o consumidor espera e procura”, disse ao conversar com alguns comerciantes associados da entidade sobre este trabalho a ser iniciado.

Na opinião do presidente da associação comercial muitas vezes o dirigente faz aquilo que acha que será o ideal para a maioria, e muitas vezes se decepciona. “Dai a importância de ouvir as bases, e rever conceitos, atitudes e até investimentos”, comentou com experiência na área de consultoria empresarial. “O que pensa o comerciante sobre funcionar sempre aos sábados? O que pensa o comerciante sobre a extensão do calçadão? O que pensa o comerciante sobre a Zona Azul? E tantos outros questionamentos, que muitas vezes achamos algo e o comerciante pensa em outra situação”, exemplificou ao procurar realizar esse tipo de trabalho de forma rápida, prática, funcional e constante. “Talvez desta forma teremos que mudar alguns planos, por ver que a maioria pensa diferente”, acredita Adriano Luiz Martins que espera com esta ação ter questões mais assertivas dentro da associação comercial.

Um detalhe importante colocado pelo dirigente da Acim, é que a pesquisa será sempre realizada entre os comerciantes associados. “Queremos atender o comerciante associado, para isso precisamos ouvi-lo”, reforçou Adriano Luiz Martins que já tem em mente alguns assuntos polêmicos para começar a entender o que o comerciante associado pensa sobre determinados assuntos. “Nossos agentes de negócios, que já mantém contato com o associado, serão os responsáveis por este trabalho de relacionamento direto”, ressaltou o dirigente que acredita se surpreender com o resultado final de algumas pesquisas. “Quando se envolve muita gente, tudo é possível”, disse sorrindo e ansioso para a primeira pesquisa a ser realizada neste novo formato.

Acim quer ouvir comerciantes e consumidores para planejamento
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?