Atendimento: [14] 3402-3300

Associação Comercial estimula grupo para a Estônia

 

 

Reunião entre dirigentes da Facesp com Rafael Fassoni, da Estônia Hub, sobre a missão empresarial.

 

Depois da participação de empresários marilienses e da região para a Estônia, Europa, quando a Associação Comercial e Industrial de Marília organizou uma missão empresarial para aquele país em meados do mês de Outubro, pela terceira vez o consultor Rafael Fassoni, da Estônia Hub, se apresenta para empresários com o objetivo de formar novo grupo brasileiro que deverá visitar aquele país em meados de Setembro de 2020. “Considero viável e oportuna esta nova chance, afinal, o País está aberto para futuros negócios, além de ser um excelente momento de ver na prática como a tecnologia pode e deve nos ajudar nas empresas e nos serviços públicos”, disse o presidente da associação comercial de Marília, Adriano Luiz Martins, que intermediou a apresentação do convidado na última reunião de diretoria da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), com o objetivo de oferecer a missão empresarial para outras localidades paulistas.

Durante o pouco tempo que teve, Rafael Fassoni, que é mariliense e residente em Tallin, capital da Estônia, por muitos anos, falou sobre a história do recente país que além de ter se tornado independente da União Soviética há 30 anos, promoveu uma transformação digital estrutural que colocou o país entre os primeiros nos principais índices econômicos e sociais do Mundo. “Existem 13 diferenciais que colocam a Estônia como um País que deve ser visto com um olhar mais profundo”, mostrou Rafael Fassoni ao falar para os dirigentes da Facesp, depois de expor para empresários de Marília e Pompeia. “Uma empresa é aberta em três horas, transporte público gratuito no país, todo serviço público é digital, isenção fiscal para pessoa jurídica, país mais empreendedor da Europa, dentre outras questões que tornam a Estônia numa atenção mundial”, citou o convidado.

De acordo com Adriano Luiz Martins os empresários brasileiros devem conhecer a Estônia no sentido prático e tecnológico, pois, existem muitas ações que lá são realizadas que podem ser desenvolvidas no Brasil. “Muitos empresários estão indo pra lá para conhecer”, reconheceu o dirigente mariliense. “Líderes políticos estão indo para a Estônia para saber como que o Poder Público pode simplificar a máquina pública que funciona com perfeição por lá”, enfatizou ao citar um aspecto de fundamental importância: educação. “Sem uma sociedade civil organizada e uma vontade política objetiva fica complicado colocar em prática um conceito funcional disso tudo”, apontou Adriano Luiz Martins que esteve na Estônia e ficou maravilhado com o que viu e presenciou, principalmente na qualidade de vida da população e no potencial existente no Brasil. “Temos todas as condições possíveis”, acredita.

A “Missão Business Tech”, proposto por Rafael Fassoni envolverá as associações comerciais com um grupo de 20 empresários que conheceriam programas como o Residência Digital (e-Residency); reuniões com startups e autoridades locais; demonstrações de tecnologias; workshop – design de soluções; entrega de certificado; relatório de atividades; acesso a grupo de networking Estonia Hub, além de um álbum de registros. Na parte de logística o participante da missão contaria, ainda, com: translado terrestre local; intérprete inglês – português; jantar de Abertura e encerramento. “Qualquer interessado deve procurar uma associação comercial que ela pode fornecer mais detalhes de como fazer parte desta missão empresarial”, disse Adriano Luiz Martins.

Associação Comercial estimula grupo para a Estônia
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?

Acesso a Live: https://forms.gle/ASzRhc3ueVJXgqM5A