Atendimento: [14] 3402-3300

Brasileiros estão entre os que mais utilizam celulares

Adriano Luiz Martins, da associação comercial, mostrando o crescimento do consumidor eletrônico nos “smartphones”

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília, Adriano Luiz Martins, não se surpreendeu com o resultado de recente pesquisa que aponta os brasileiros que passaram três horas e 45 minutos, em média, utilizando aplicativos dos “smartphones” em 2019, colocando o Brasil entre os três países do Mundo que mais consomem tempo no aparelho digital. O índice é 35% maior do que em 2017. “Essa é uma característica que os empresários devem prestar atenção”, disse o dirigente mariliense ao apontar uma tendência a ser utilizada no varejo. “Precisamos atingir esse público que gosta e sabe usar os “smartphones”, sendo um público que só crescerá”, disse o dirigente ao enxergar no comércio eletrônico a melhor oportunidade para o varejo em período de pandemia do Covid-19, quando o Decreto Estadual 64.881/2020 proíbe a abertura da maioria das lojas do comércio.

De acordo com a pesquisa desenvolvida o país foi superado pela China, onde as pessoas mexem com os aparelhos durante quase quatro horas, e a Indonésia, onde o tempo diário chegou a quatro horas e 40 minutos. Em seguida, vêm a Coreia do Sul (três horas e 40 minutos) e Índia (três horas e 30 minutos). Na comparação entre 2019 e 2017, a China obteve a maior ampliação (60%), seguida pela Índia, o Canadá e a França (25%), a Indonésia (20%) e o Brasil, a Alemanha, Coreia do Sul, o Japão e Reino Unido (15%). “Como comerciantes precisamos chamar a atenção deste público, e manter uma relação eletrônica com ele”, falou Adriano Luiz Martins ao observar nesta mesma pesquisa da Aple Annie, que mostra que no recorte por idade, a chamada geração “Z” (nascida entre 1997 e 2012) passou três horas e 46 minutos ligada nos “smartphones” por mês.

Outra informação que chamou a atenção do dirigente de Marília foi quanto aos aplicativos de e-commerce. “Entre 2018 e 2019, os brasileiros ampliaram em 32% a sua presença nesse tipo de ferramenta”, observou Adriano Luiz Martins, ao citar, como exemplo, o caso dos aplicativos de entrega de comida. O número de sessões nesse tipo de ferramenta entre os usuários do Brasil foi de 8 bilhões, ficando atrás dos Estados Unidos (10 bilhões) e da Indonésia (20 bilhões). “Essa é uma mudança de comportamento que nos interessa quanto ao nosso shopping virtual”, apontou o presidente da associação comercial ao indicar o endereço eletrônico: www.marilia.dakki.com.br como o local para as comercializações de produtos e serviços exclusivos de empresas de Marília. “São mais de cinco mil itens já disponíveis”, alertou ao mostrar o crescimento do e-commerce local em menos de 40 dias em atividade.

Esta mesma pesquisa mostra que entre as redes sociais, o estudo não divulgou ranking mundial, mas registrou a força do aplicativo chinês Tik Tok. A lista de mais baixados no Brasil é formada por: Whatsapp, Status Saver, Snapchat, Telegram e Hago. “Esses são alguns dos locais que devemos procurar um novo público consumidor”, falou ao mostrar o crescimento das mídias sociais em que os comerciantes devem procurar utilizar para intensificarem as vendas no varejo.

Brasileiros estão entre os que mais utilizam celulares
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?