Atendimento: [14] 3402-3300

Consultas ao SCPC ultrapassam 300 mil no ano passado

Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, avalia o número de consultas ao banco de dados do SCPC

Encerrado o ano de 2017 a estatística mensal do desempenho do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília aponta que nos 12 meses do ano foram realizadas 339.640 consultas ao banco de dados da entidade, referente ao cadastro dos consumidores que estiveram nas lojas da cidade. Esse valor é 3,84% menor do que o registrado no ano passado que somou 353.213 consultas. “Isto se deve em razão do crescimento constante das vendas através dos cartões de crédito”, disse o presidente da associação comercial local, Libânio Victor Nunes de Oliveira, ao lembrar que as vendas pelo cartão de crédito não passam por consulta ao SCPC. “Apesar da queda o índice foi considerado elevado”, destacou o dirigente mariliense.

Nos últimos três anos a queda dos índices foram maiores. Em 2016 o número de consultas foi 1,84% menor do que o ano anterior, que foi 5,86% menor do que em 2014 que foi 5,91% menor que em 2013. “Isto quer dizer que em 2017 o número de consultas foi bom”, avaliou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao enxergar na queda de 3,84% de 2016, entre as consultas realizadas, como um índice satisfatório. “O importante é que as vendas aconteçam, pois, consultar, não quer dizer que a venda foi realizada”, falou ao exemplificar uma venda em que ao ser consultado o CPF do cliente o crédito foi negado. “O importante é que haja a consulta para que o lojista tenha mais segurança ao conceder o crédito ao consumidor”, opinou o presidente da associação comercial de Marília.

Dos 12 meses de 2017 somente cinco deles foram negativos: Janeiro (-2,32%), Fevereiro (-9,29%), Abril (-7,46%), Junho (-34,84%) e Dezembro (-16,56%), sendo que dos outros sete meses do ano Agosto foi o mês em que mais consultas foram realizadas, com uma elevação no comparativo ao ano anterior de 14,11%, seguido de Setembro com 8,47% e o mês de Março com 8,31% de elevação. “O comparativo é sempre com o ano anterior, ou seja, no ano de 2016 foram realizadas 353.213 consultas no ano todo com 339.640 somente em 2017”, comparou Libânio Victor Nunes de Oliveira que recomenda o lojista consultar sempre o banco de dados do SCPC da Acim, para analisar melhor a concessão de crédito, diminuindo a possibilidade de inadimplência. “Não dá para evitar, mas é possível diminui-la”, garante.

De acordo com o presidente da Acim o comerciante que faz a consulta, seja pela internet ou telefone, evita recebimento de cheques roubados, furtados e clonados, bem como avalia a capacidade de pagamento do cliente e passa a ter conhecimento de qualquer tipo de restrição ao crediário que haja no CPF do cliente. “Nossas informações são as mais completas e nacionalizadas”, defendeu Libânio Victor Nunes de Oliveira ao lembrar que a informação sobre o CPF do cliente é apenas uma das informações que o lojista recebe, além de saber se o consumidor deve em qualquer outra cidade do território nacional. “Em menos de 2 minutos a informação chega de forma segura, confiável e garantida”, ressaltou o dirigente mariliense que considera o sistema oferecido como o mais eficiente para o comércio em geral.

Na opinião de Libânio Victor Nunes de Oliveira não receber pelo produto ou serviço comercializado, o empresário fica sem o produto, sem o valor correspondente e ainda tem que pagar comissões, impostos, e o valor principal investido. “O prejuízo é muito grande por isso os comerciantes devem consultar antes de conceder o crédito”, opinou o dirigente que além de ser o presidente da Acim é o atual vice presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Consultas ao SCPC ultrapassam 300 mil no ano passado
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?