Atendimento: [14] 3402-3300

Consultas entre empresas tem crescimento de 0,29%

Manoel Batista de Oliveira, vice presidente da Acim, avalia performance entre empresas no SCPC

Os 10 primeiros meses do ano elevaram a média anual do número de consultas cadastrais entre empresas, de acordo com os dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, que chegou a 0,29% de elevação em igual período do ano passado. “Isso quer dizer que podemos fechar o ano com crescimento no número de consultas entre os dados cadastrais entre empresas”, disse o vice presidente da entidade, Manoel Batista de Oliveira, ao avaliar os dados estatísticos do órgão de consulta de proteção ao comerciante em geral. “É sempre bom saber os dados da empresa com quem está negociando”, disse o dirigente mariliense.

De acordo com os números apresentados, com o fechamento do mês de Outubro, as consultas jurídicas realizadas até então foram inferiores ao mesmo mês em 2017, quando chegou a 3.341 consultas realizadas, diante das 3.254 consultas realizadas este ano. “Mas mesmo assim, na média anual, houve elevação de 0,29%”, destacou o vice presidente da diretoria ao apontar os 35.520 consultas realizadas nos dez primeiros meses do ano, diante das 35.416 consultas atingidas no mesmo período do ano passado. “Acredito que em Novembro e Dezembro devam crescer, por ser um período de negociação intensa entre as empresas, principalmente por causa do Natal”, falou Manoel Batista de Oliveira.

Dos 10 meses do ano, quatro deles foram positivos, e em volume consideráveis, como é o caso do mês de Abril, quando foram realizadas 3.474 consultas este ano, diante das 2.796 consultas entre empresas realizadas no ano passado. “Não existe uma explicação específica, pois, isso sofre muito com as questões políticas e econômicas de forma direta”, comentou o vice presidente da Acim ao verificar que nos dois primeiros meses do ano o volume de consultas foi considerado grande com 13,84% em Janeiro e 14,78% em Fevereiro, o que são analisados como normais, em virtude do ano se iniciar e as empresas prepararem estoques e produtos para a temporada.

Os seis meses em que as consultadas foram menores este ano, no comparativo com o ano passado, os três últimos meses do levantamento (Outubro, Setembro e Agosto) foram inferiores aos mesmos meses de 2017. “O mês de Setembro foi o que mais surpreendeu com 11,59% de queda”, apontou o vice presidente da diretoria ao verificar que a Copa do Mundo este ano deve ter ajudado no começo do ano, mas prejudicado nos meses de Junho e Julho. “Junho houve queda de 5,84% enquanto que em Julho houve elevação de apenas, 1,70%”, comparou ao considerar ruim a queda no mês de Junho. “Acredito que os jogos da Copa do Mundo devem atrapalhar as negociações entre empresas”, opinou sem muita segurança.

Para o presidente da ACI de Marília, Adriano Luiz Martins, é importante que as empresas procurem informações cadastrais das demais empresas com quem negocia como forma de ter mais segurança na negociação, e principalmente quanto a expetativa de recebimento. “Nos dias de hoje não dá mais para ser surpreendido com o não recebimento”, falou, mas admite ser muito comum por razão das mais diversas, empresas não saldarem dívidas contraídas com antecedência. “As incertezas são muitas, dai a sugestão para diminuir o prazo e promover mais negociações durante o ano”, comentou o dirigente da associação comercial local ao sugerir intervalos menores das negociações e negociações mais constantes. “Talvez, desta maneira, seja possível evitar a inadimplência”, comentou.

Consultas entre empresas tem crescimento de 0,29%
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?