Atendimento: [14] 3402-3300

Cresce o número de consultas ao SCPC em 27% no ano

Roberto Borguette de Mello elogia sistema de informação do SCPC da Acim como proteção para o varejo

Pelo quinto mês consecutivo este ano a procura por informações junto ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília mostra elevação na ordem de 27,53% no acumulado em 2019, o que, segundo o presidente da entidade, Adriano Luiz Martins, demonstra uma maior atenção por parte do comerciante que está se protegendo contra a inadimplência. “Na atual situação que o comércio está vivendo vender mal pode proporcionar prejuízos gigantescos”, disse o dirigente ao analisar os dados apresentados pelo órgão de consulta ao crediário. “Quando o comerciante consulta o SCPC antes de vender, as chances de prejuízos diminuem”, acredita o presidente da entidade ao notar os 162.874 consultas já realizadas neste ano, diante das 127.716 consultadas realizadas em igual período no ano passado.

Para o vice-presidente da diretoria, Roberto Borguette de Mello, é prudente buscar informações cadastrais dos clientes no momento de conceder o crediário. “As vendas a vista ou através dos cartões de crédito dispensam consultas”, comparou ao mostrar que o fato do SCPC ter sido procurado pelos comerciantes, não quer dizer um termômetro para as vendas. “Consultar não quer dizer que a venda foi concretizada”, disse o diretor da associação comercial que aconselha a todos os comerciantes adquirirem o hábito de consultar os dados do SCPC da Acim antes de vender para evitar uma má venda e ter sérios prejuízos. “Com a informação cadastral em mãos o comerciante decide se deve ou não vender”, falou. “O ideal é não arriscar”, aconselhou.

Dentre os cinco meses do ano o mês de maio foi o de maior procura. Foram 36.374 consultas realizadas ao SCPC este ano, com 44,44% a mais do que em maio do ano passado, que somou 25.183 consultas de CPFs. “É a primeira vez que os cinco meses do ano foram positivos no número de consultas ao SCPC”, recordou José Augusto Gomes, superintendente da associação comercial ao comparar as estatísticas anteriores com a atual. “Isso mostra consciência do comerciante ao vender pelo crediário e ao mesmo tempo que o SCPC é confiável por ter o mais completo banco de dados dos cadastros de consumidores no Brasil”, defendeu o dirigente de Marília ao lembrar dos vários tipos de consultas existentes. “Temos consultas simples e outras bem mais complexas em que mostra a situações das empresas, dos bens e principalmente dos últimos negócios efetuados”, simplificou o superintendente da Acim.

Roberto Borguette de Mello acredita que o fato do número de consultas ao SCPC esteja crescendo frequentemente é um bom sinal para que futuramente o comerciante tenha o hábito de consultar sempre, ainda mais tendo a possibilidade de observar a questão do cliente, seja através dos débitos existentes, como da pontualidade dos pagamentos pessoais efetuados. “Em breve teremos a lista dos devedores e a lista dos bons pagadores”, ressaltou o vice-presidente da diretoria ao citar o Cadastro Positivo que a partir de agosto estará funcionando. “Os riscos de inadimplência vão diminuir e as receitas podem crescer ao premiar os bons pagadores com taxas de juros menores”, falou ao apontar o SCPC da Acim como uma excelente ferramenta contra a inadimplência em geral. “Não existe banco de dados mais completo”, defendeu o dirigente mariliense que utiliza o sistema com frequência.

Cresce o número de consultas ao SCPC em 27% no ano
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?