Atendimento: [14] 3402-3300

Cresce pelo 7º mês consecutivo o número de consultas ao SCPC

José Augusto Gomes, superintendente da Acim, comenta a mudança de comportamento por parte do lojistas no crediário

Até o mês de julho deste ano os comerciantes que fazem parte da Associação Comercial e Industrial de Marília estão consultando de maneira constante e frequente os dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), antes de vender pelo crediário, evitando o crescimento da inadimplência no varejo local. “Essa é uma mudança de comportamento de forma positiva”, festejou o presidente da associação comercial mariliense, Adriano Luiz Martins, ao analisar os números mensais sobre as consultas ao banco de dados do SCPC que este ano cresceu em 32,47% nos primeiros sete meses do ano, em igual período do ano passado. “Isso quer dizer que os comerciantes estão se protegendo mais e monitorando a inadimplência, um dos graves problemas administrativos numa empresa”, disse o presidente da associação comercial local.

De acordo com o levantamento mensal do SCPC da associação comercial nestes sete primeiros meses do ano foram realizadas 231.372 consultas de CPF’s, diante das 174.664 consultas realizadas nos setes meses do ano passado. “Somente neste mês de julho foram realizadas 36.667 consultas, elevando em 60,78% no comparativo a julho de 2018”, apontou José Augusto Gomes, superintendente da entidade associativa. “É o recorde do ano, até o momento”, comparou ao observar que em todos os meses deste ano, em nenhum deles o número de consultas foi inferior aos meses do ano passado. “O mês de maio foi o segundo mês com maior número de consultas, com 44,44% a mais que maio de 2018”, disse ao analisar mês a mês o verificar crescimento em todos eles. “Somente em janeiro tivemos um crescimento pequeno”, frisou ao notar o crescimento de 0,87% a janeiro de 2018.

Segundo o superintendente da associação comercial mariliense esse comportamento de crescimento nas consultas ao banco de dados do SCPC se deve a diversos fatores. “O nosso sistema por ser o mais completo do mercado, por si só, já é um atrativo interessante”, falou ao admitir que a crise econômica e as baixas no volume de vendas de uma maneira geral, fazem com que o comerciante arrisque menos nas vendas, e se proteja, consultando antes de vender. “Essa mudança de comportamento é a mais importante, afinal, para que arriscar nas vendas, sendo que é possível vender com mais segurança e tranquilidade?”, questionou José Augusto Gomes ao admitir a crise econômica como uma estímulo para evitar a inadimplência, mesmo reconhecendo que esse comportamento deveria ser seguido independente da ameaça de crise. “Acredito que isso deve se manter, ao longo dos próximos anos”, acredita ao informar que em 2018 o ano fechou no negativo 9,87% nas consultas, tendo apenas dois meses do ano com elevação nas consultas do ano passado.

Essa diferença de comportamento do comerciante, em consultar mais antes de vender pelo crediário, faz com que o sistema do SCPC da associação comercial seja mais confiável em razão de haver uma cobertura em todo o território nacional. “Quando uma pessoa fica devendo em Marília, passa a ter restrição em todo o Brasil”, avisou. “E vice versa, ou seja, ao dever em qualquer loja brasileira, a pessoa fica com restrição nas lojas de Marília, também, através do nosso sistema”, explicou José Augusto Gomes ao sugerir aos comerciantes da cidade para que consultem sempre antes de vender pelo crediário e não deixem de incluir os devedores e excluir os que quitaram o débito. “Esse exercício, me parece, que os lojistas estão fazendo, mas precisa ser mais intenso”, comentou José Augusto Gomes ao garantir que as chances de um comerciante não receber pelo que vendeu são mínimas, ao consultar as informações cadastrais do consumidor pelo SCPC da associação comercial.

Cresce pelo 7º mês consecutivo o número de consultas ao SCPC
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?