Atendimento: [14] 3402-3300

Dirigente da Acim animado com bons números na economia

Libânio Victor Nunes de Oliveira mostra números animadores para o comércio varejista

O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira, considerou animadora a pesquisa desenvolvida pelo Banco Central que mostra após dois anos de recessão, dados que confirmam cenário de estabilização da economia, e perspectivas de retomada gradual da atividade econômica têm se fortalecido, segundo o dirigente, nos últimos meses, apesar dos escândalos políticos, diante do comportamento inadequado dos políticos. “São evidências sobre a recuperação”, falou. “A situação está ficando mais clara ao longo dos últimos meses”, comentou o dirigente mariliense, ao avaliar os dados da recente pesquisa publicada.

Entre os sinais está o crescimento de 1% da economia brasileira no primeiro trimestre deste ano, em relação aos três meses anteriores, uma taxa de crescimento considerada forte, refletindo o bom desempenho da atividade agropecuária, que influenciou positivamente neste quesito. A indústria e serviços também mostraram sinais de recuperação, enquanto que o setor externo tem contribuído para essa retomada, com o crescimento das exportações, de 4,8%, superando o crescimento das importações, de 1,8%. “Isso tudo ajuda muito a economia, num todo, o que repercute diretamente no comércio varejista”, falou o presidente da associação comercial local.

Outro aspecto apresentado na pesquisa são os dados do segundo trimestre, que “mostraram recuperação gradual”. De acordo com o parecer do diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Viana de Carvalho, a população ocupada cresceu 0,6% no segundo trimestre e houve criação líquida de postos de trabalho no mercado formal no primeiro semestre. “Em julho, houve a criação de 36 mil vagas, o quarto mês consecutivo com resultado positivo”, assinalou o dirigente do BC, que pontuou ainda o fato da “produção industrial ter oscilado entre dados positivos e negativos, mas cresceu 1,2% no semestre e teve dois trimestres consecutivos de crescimento, o que não ocorria desde 2014”, escreveu o diretor do Banco Central ao reforçar que “os dados de alta frequência mostram recuperação gradual de indicadores, como os de vendas do varejo, onde o crescimento mensal em junho foi de 1,2%, na definição estrita de varejo, e de 2,5%, na definição ampliada.

Para Libânio Victor Nunes de Oliveira a tendência de que esses dados sejam percebidos pelos consumidores e comerciantes, quanto as vendas do final do ano, considerado o melhor período para o comércio varejista. “Vamos notar através de maior movimento dos consumidores entre as lojas da cidade”, acredita o dirigente mariliense que torce para que os escândalos políticos não venham atrapalhar as tendências da economia. “Sempre quando começamos a reagir bem a crise, aparece algo que nos atrapalha”, lamentou o atual vice presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Dirigente da Acim animado com bons números na economia
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?