Atendimento: [14] 3402-3300

Dirigente da Acim destaca decreto que divide pagamento

Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, comenta os índices econômicos e decreto do Governo

O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira, destacou o recente decreto publicado pelo Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, que pelo quarto ano, permite que o setor de varejo parcele o recolhimento do ICMS das vendas de Natal em duas vezes, com dispensa de multa e juros. “Isto beneficia um bom número de comerciantes que consegue, com isso, equilibrar o fluxo de caixa e ter tempo de receber o valor das vendas de dezembro”, disse o dirigente mariliense ao lembrar dos anos de 2013, 2014 e 2016, quando esta concessão foi permitida.

A medida, assinada no dia 22 de dezembro, através do decreto do governador Geraldo Alckmin, e publicada no dia seguinte no Diário Oficial, autoriza a Secretaria da Fazenda a recolher o imposto em duas parcelas. Os lojistas poderão pagar 50% do imposto referente às vendas de Natal no mês de janeiro e a segunda cota em fevereiro de 2018.

Para o presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, esta é uma medida benéfica. “Em nome da Facesp, cumprimento o governador por essa medida”, disse o dirigente paulistano que também é o atual presidente da Associação Comercial de São Paulo. “Isso ajudará as pequenas empresas no início do ano, período de queda sazonal do movimento de vendas, para que acumulem caixa para capital de giro e possam no futuro investir”, comentou o presidente da Facesp e da ACSP.

Para Libânio Victor Nunes de Oliveira as vendas no Natal foram intensas. De acordo com o presidente da ACI de Marília a confiança do consumidor da região Sudeste aumentou oito pontos na passagem de novembro para dezembro e chegou a 74 pontos. Essa informação é do Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No Brasil como um todo, o indicador ficou estável em 74 pontos em dezembro, contra 72 em novembro. “Os indicadores econômicos que têm sido divulgados apontam para o início de uma recuperação concreta da indústria e do comércio, que são setores fortes no Sudeste”, escreveu Alencar Burti. “A região é a mais urbanizada e industrializada. A confiança do consumidor acompanha isso”, avalia Alencar Burti, que encaminhou pesquisa para todas as associações comerciais.

Na opinião do presidente da Acim, apesar da melhora, o resultado está longe de entrar no campo otimista (a partir de 100 pontos). O INC varia entre zero e 200 pontos, sendo o intervalo de zero a 100 o campo do pessimismo e o de 100 a 200 o do otimismo. A margem de erro é de três pontos. O levantamento foi realizado pelo Instituto Ipsos de 1º a 12 de dezembro, em todas as regiões brasileiras. “Mesmo estando com demonstração de melhora, temos muito a percorrer, afinal, os últimos anos foram bem desastrosos”, comentou o dirigente mariliense que acompanha os índices mensalmente. “O INC de 74 pontos no território nacional em dezembro foi o segundo melhor resultado do ano”, recordou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao apontar o índice mais alto, que foi o de janeiro (77 pontos). “Por outro lado, trata-se do valor mais baixo já anotado em um mês de dezembro desde que a pesquisa começou a ser feita, em 2005”, lamentou.

Segundo o INC de dezembro, 34% dos brasileiros acham que a situação financeira própria irá melhorar nos próximos seis meses. Em novembro, eram 31%. Ao mesmo tempo, 65% se sentem inseguros no emprego (62% no mês anterior). “2018 tem que ser melhor”, reforça Libânio Victor Nunes de Oliveira.

Dirigente da Acim destaca decreto que divide pagamento
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?