Atendimento: [14] 3402-3300

Em 13 dias arrecadação supera R$ 100 bilhões

Carlos Francisco Bittencourt Jorge, secretário da diretoria da Acim, fala sobre a quantidade de impostos recolhidos

O secretário da diretoria da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Carlos Francisco Bittencourt Jorge, ficou perplexo com a informação de que nos primeiros 13 dias do ano, os governos: municipal, estadual e federal, arrecadaram mais de R$ 100 bilhões com impostos. “Fecharemos a semana com quase R$ 200 bilhões”, ressaltou o dirigente mariliense ao acessar o portal do Impostômetro (www.impostometro.com.br), e verificar que a média está em arrecadar R$ 10 bilhões por dia, por enquanto. “No ano passado isso já havia acontecido”, recordou o secretário da diretoria que tem o hábito de acompanhar a quantidade conseguida pelo Governo junto a população brasileira.

O painel denominado de “Impostômetro”, foi criado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e informa o valor pago pela população brasileira desde o primeiro dia de cada ano e engloba impostos, taxas, multas e contribuições. “A arrecadação já chegou a tudo isso e o painel deve girar mais rapidamente do que no ano passado, em decorrência da recuperação econômica, visto que o PIB está projetado para subir 2,5% em 2019”, diz Emílio Alfieri, economista da ACSP, e que monitora o placar eletrônico. O Impostômetro fechou o ano de 2018 em R$ 2,388 trilhões.

Para Alfieri, “os gastos crescentes com a Previdência têm abocanhado o dinheiro dos impostos, que poderia ser destinado a áreas essenciais como saúde, segurança e educação”. O economista avalia que, sem recursos para gastar nessas áreas prioritárias, os governos são tentados a impor aumentos tributários. “Por isso, fazer a reforma da Previdência e sanar as contas públicas é imprescindível”, opinou o economista paulistano. “Praticamente 80% do que se arrecada é destinado para Previdência e Funcionalismo”, apontou Carlos Francisco Bittencourt Jorge, ao lembrar de que existem ainda o pagamento dos juros internacionais e investimentos. “Sobra bem pouco”, apontou.

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis. No portal www.impostometro.com.br é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria. “Foram 153 dias do ano para se pagar impostos”, observou o dirigente mariliense ao contabilizar apenas 212 dias para as vendas lucrarem. “Ficamos praticamente 43% do ano somente dedicados a pagar impostos”, lamentou o dirigente da associação comercial mariliense.

Considerado o principal Estado da República Federativa do Brasil, no momento São Paulo está sendo responsável por 37% desta arrecadação. “Somente a cidade de Marília nos primeiros 15 dias do ano, arrecadou mais de R$ 130 milhões”, disse em tom de surpresa observando cidades como: Bauru (R$ 190 milhões), Presidente Prudente (R$ 120 milhões), São José do Rio Preto (R$ 300 milhões), Araçatuba (R$ 86 milhões), dentre outras em que Marília é comparada. “É preciso rever esta tributação no sentido de se ter menos impostos para pagar, ou uma melhor prestação de serviço público com melhor qualidade”, disse o secretário da diretoria da associação comercial de Marília. “A gestão deste dinheiro está sendo muito mal desenvolvida”, concluiu Carlos Francisco Bittencourt Jorge.

Em 13 dias arrecadação supera R$ 100 bilhões
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?