Atendimento: [14] 3402-3300

Expectativa elevação nas vendas chega a 4%, aponta Acim

Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da associação comercial, fala sobre as vendas no Dia das Mães

Revendo dados de recente pesquisa sobre o comércio varejista paulista, o presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira, acredita que o volume de vendas para o Dia das Mães deste ano, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), deve ficar entre R$ 9,2 bilhões, o que representaria alta de R$ 3,8% em relação a igual data do ano passado, descontada a inflação. “Se confirmada a estimativa, a data comemorativa terá crescimento real no faturamento após dois anos de quedas”, frisou o dirigente mariliense ao lembrar que em 2015 e 2016, as vendas recuaram 0,4% e 9%, respectivamente.

Este otimismo de que o varejo apresentará desempenho muito próximo ao de 2016, faz com que os comerciantes acreditem num crescimento. “As vendas deverão ficar no empate com o ano passado, com possibilidade de ligeira variação a depender de fatores como temperatura, atratividade das promoções e utilização das contas inativas do FGTS”, disse Alencar Burti, que preside a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Para ele, são pouco prováveis variações na casa dos dois dígitos, para cima ou para baixo. “Mesmo que as vendas deste ano fiquem no zero a zero, é um resultado favorável, visto que o varejo vinha acumulando perdas nessa data comemorativa nos últimos dois anos”, diz o presidente da ACSP.

Segundo levantamento da Associação Comercial de São Paulo, roupas, calçados e acessórios da moda Outono-Inverno deverão ter peso importante na performance do comércio. Esses são itens geralmente comprados à vista. “Os destaques dessa que é a segunda data mais forte para o comércio são presentes de menor valor, comprados à vista”, completou Alencar Burti. “O consumidor não tem sobra no orçamento para adquirir produtos parcelados”, acrescentou o presidente da Facesp ao comentar a previsão para as vendas deste ano.

Para Libânio Victor Nunes de Oliveira o valor médio dos presentes de um ano para outro se manteve em R$ 197. No entanto, entre os que disseram na pesquisa que irão gastar na faixa de preço de até R$ 200, houve um aumento de 48% para 55%. A pesquisa da Boa Vista Serviços também constatou que 32% pretendem comprar dois ou mais presentes; 92% irão presentear as mães, seguidos por 23% a sogra e 15% as esposas; e que 62% farão a compra do presente na semana da comemoração.

A pesquisa apontou ainda uma mudança no local da compra. 90% irão comprar em lojas físicas, e apenas 10% usarão a internet. E dos que irão comprar em lojas físicas, 41% buscarão as lojas de rua e bairro. A opção por lojas de shoppings apresentou uma queda de 13 pontos percentuais (de 43% para 36%). “Com uma economia instável, o comportamento do consumidor passa a ser instável, também”, comentou Libânio Victor Nunes de Oliveira, ao dizer que independente de onde e como o consumidor irá investir no comércio, o importante é que seja intenso. “Na próxima sexta-feira, dia 12, as lojas do comércio de Marília ficarão abertas até as 22 horas”, anunciou ao acrescentar a campanha com sorteio de um carro zero quilômetro em andamento pela associação comercial, bem como a distribuição de rosas no sábado, dia 13, pela manhã no centro comercial da cidade.

Expectativa elevação nas vendas chega a 4%, aponta Acim
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé