Atendimento: [14] 3402-3300

Pagamento de dívidas é bom para o comércio, diz Acim

Movimento no comércio deve ser maior que a do ano passado, dizem os números de recente pesquisa

O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Adriano Luiz Martins, considera importante e bom para o comércio varejista, o pagamento de dívidas com a primeira parcela do 13º salário, pagos normalmente pelo funcionalismo e a maioria das empresas, ainda no mês de Novembro, ficando a segunda para o mês de Dezembro. “O consumidor brasileiro sempre esteve mais propenso a pagar dívidas e fazer compras a prazo com a primeira parcela do 13º salário, ainda mais com o Black Friday”, disse o presidente da entidade mariliense ao analisar a mais recente pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que dita o comportamento do varejo no Brasil. “Uma das razões é que caiu a parcela de entrevistados que pouparão o benefício”, destacou ao notar os 22,9% no ano passado e 19,6% na pesquisa de 2018, sobre o assunto.

De acordo com o presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, a confiança do consumidor subiu após o período eleitoral. “Quanto mais seguro e confiante o brasileiro fica em relação à economia, ele poupa menos dinheiro e fica mais à vontade para comprar”, disse o experiente empresário e dirigente paulistano. “Isso nos leva a crer que de fato será um fim de ano positivo, após três anos de crise”, comenta Alencar Burti, que demonstra ânimo neste sentido, com base em números estatísticos. “Vivemos um momento de esperança para o ano que vem, e com a tranquilidade no processo sucessório e transitório de nossa política, isso ajuda muito o comércio”, acrescentou Adriano Luiz Martins.

Segundo o levantamento da associação comercial paulistana, 43,5% dos brasileiros usarão a primeira parcela do 13º para pagar dívidas (contra 42,9% no ano passado e 42,5% no ano retrasado). “É uma porcentagem significativa de pessoas que irão quitar ou renegociar dívida, que ficarão liberadas para fazer novas compras a prazo, o que é uma boa notícia para as lojas”, reforçou Alencar Burti que é apoiado pelo presidente da Acim. “Esse pagamento indiretamente chega até o comércio que volta a girar economicamente”, falou Adriano Luiz Martins. “No fim do ano o desejo de comprar aumenta e a isso se soma a liquidação de débitos, resultando em um possível retorno às compras”, avalia Alencar Burti que também não é contra o acerto de contas do consumidor.

Já 10,9% dos entrevistados para a pesquisa ― realizada entre os dias 3 e 14 de novembro pelo Instituto Ipsos ― utilizarão o dinheiro para comprar presentes. Em 2017 e 2016, o porcentual foi, respectivamente, de 8,6% e 5%. “Esse é um detalhe que mostra a expectativa positiva da população quanto ao futuro da economia do País”, apontou Adriano Luiz Martins, também vem demonstrando ânimo para as vendas no final do ano. Os indecisos somaram 15,2% (17,1% no ano passado e 22,5% no retrasado). “É grande a chance de esse universo de brasileiros optar por comprar, pois o cenário está mais favorável, com inflação, desemprego e juros menores”, diz o presidente da ACSP, Alencar Burti, que analisa o comportamento paulistano, onde está a maior concentração do varejo na América do Sul.

O levantamento mostra ainda que 6,5% dos consumidores pretendem usar o recurso para viajar (8,6% no ano passado). “Em 2017, o dólar estava mais perto de R$ 3. Neste ano, está mais próximo de R$ 4. E mesmo os destinos domésticos são afetados pela variação cambial, visto que o leasing dos aviões, as peças de manutenção, o combustível, tudo isso é cotado em dólar”, ressalta o presidente da Facesp e da ACSP, ao apontar outro segmento importante nesta época do ano.

Pagamento de dívidas é bom para o comércio, diz Acim
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?