Atendimento: [14] 3402-3300

PEDÁGIOS – Lideranças criam frentes de ação contrárias a cobrança

Encontro em Marília, na sede da associação comercial, criou manifestação contra os pedágios

Reunião promovida pela Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, na sede da entidade associativa, com lideranças das cidades de: Marília, Pompeia, Tupã, Vera Cruz e Garça, decidiu a criação de duas frentes de trabalhos definidas como: social e política. “Temos pouco tempo para agir e vamos trabalhar nestas duas direções”, disse o presidente da associação comercial mariliense, anfitrião do encontro que contou com as presenças de secretários municipais, vereadores da região e do Deputado Estadual, Vinicius Camarinha. “Um grupo vai atuar na área política e de negociação, enquanto que outro grupo vai atuar na parte de conscientização da população sobre os reflexos dos pedágios que serão criados”, explicou o dirigente ao sugerir ações imediatas nos dois sentidos, uma vez que, os pedágios fará com que todos os segmentos econômicos sejam atingidos.

No inicio do encontro com a participação de aproximadamente 70 pessoas, foram apresentados os editais da concessão com data de Agosto de 2018, ou seja, o assunto não é recente. “Infelizmente não foi dada a devida importância na época”, lamentou Adriano Luiz Martins ao lembrar das audiências públicas que acontecerão nas cidades de: São Paulo (11/03); Bauru (11/03); Rio Claro (12/03); Osvaldo Cruz (12/03) e Rancharia (13/03). “É de se estranhar não ter uma audiência pública em Marília, a maior prejudicada, que conta com uma sede do DER em nossa cidade”, questionou o presidente da associação comercial que durante quase duas horas ouviu manifestações de quase todos os presentes no encontro que aconteceu no auditório da associação comercial mariliense.

No próximo dia 21 está marcado um novo encontro na Câmara Municipal de Marília, quando representantes da Agência de Transporte do Estado de São Paulo, órgão regulador do setor denominado de Artesp, serão convidados a participarem, bem como de representantes do Governo do Estado de São Paulo, para justificarem o edital de concessão que sugere duas praças de pedágios entre as cidades de Marília e Bauru, sendo uma delas já pré indicada no quilômetro 362 da SP 294 e outra entre as cidades de Jafa e Vera Cruz, no quilômetro 428. Outros quatro pedágios seriam construídos entre Marília e Panorama, perto das cidades de: Paulópolis, Tupã, Lucélia e Tupi Paulista. Fazem parte do projeto obras que incluem duas áreas de contorno na região em cidades como: Pompeia e Paulópolis. O valor a ser cobrado seria entorno de R$ 8,60 a R$ 10,30 por automóvel num pedágio na cidade de Vera Cruz, que atenderia quase 60 quilômetros de extensão. “Precisamos fazer um levantamento de quanto isso vai impactar na economia regional”, disse em tom de preocupação o presidente da associação comercial mariliense que já iniciou a elaboração de estudos neste sentido, e pretende ter ideias nos segmentos: industrial, saúde, universitário e turístico.

A participação nestas audiências públicas programadas também está na programação de atividades do movimento recém criado. Não ficou definido como isto acontecerá, porém, o grupo pretende participar e questionar as vantagens e desvantagens das praças de pedágios. “Ninguém questiona as diferenças entre uma rodovia “pedagiada” e a sem pedágio”, falou Adriano Luiz Martins, que conhece bem as rodovias no Brasil. “O problema está na imposição, na falta de diálogo e principalmente dos interesses da população”, comentou Adriano Luiz Martins ao agradecer as presenças de todos e manter o grupo unido para discutir melhor a questão. “Precisamos que a população se envolva, afinal, ela quem será a mais prejudicada, seja usando, pagando ou sofrendo as consequências dos custos na lojística”, finalizou o dirigente de Marília.

PEDÁGIOS – Lideranças criam frentes de ação contrárias a cobrança
Avalie esta postagem

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?