Atendimento: [14] 3402-3300

Presidente da Acim é favorável a mudança da lei

Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, é favorável a Reforma Trabalhista

O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira, demonstrou ser favorável a Reforma Trabalhista aprovada pelo Senado e sancionada pelo Presidente da República, Michel Temer, acreditando ser uma modernização as práticas entre patrões e empregados. “Nossa lei era muito antiga e com o tempo passou a ser bem ultrapassada”, comentou o dirigente que acredita na evolução dos tempos, dos comportamentos e das relações internas e externas no comércio em geral. “A lei trabalhista precisa dessa modernização, que ainda é incompleta, mas já é um bom avanço”, comentou ao opinar sobre o tema que causou muita polêmica entre empregados e entidades sindicais.

De acordo com Libânio Victor Nunes de Oliveira empregadores e trabalhadores terão que encontrar um novo modelo de relacionamento, pois, com as novas regras na lei, tanto o patrão como o empregado passam a ter uma discussão mais detalhada daquilo que um precisa e o que o outro pode oferecer. “Acredito que este novo modelo vai estimular novos postos de trabalho e que irá estimular alguns setores a investirem mais”, acredita o dirigente ao tomar conhecimento dos detalhes aprovados pelos Deputados, Senadores e efetivada pelo Presidente da República.

O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, comemorou a aprovação da reforma trabalhista pelo Senado. “A nova lei não prejudicará o trabalhador”, afirmou o líder empresarial. “Vai justamente contribuir para a geração de postos de trabalho porque dará mais flexibilidade às relações trabalhistas, com regras que permitirão modalidades diferentes de contratação”, opina Alencar Burti. Ele ressalta que “a reforma irá modernizar e adequar a legislação trabalhista brasileira, que tem mais de 70 anos e não está mais em sintonia com a realidade. O dirigente paulistano acredita que a nova lei vai atualizar pontos para facilitar o relacionamento entre empresários e trabalhadores. “Sem eliminar nenhum dos direitos já garantidos pela Constituição”, finaliza o presidente da associação comercial paulistana e da federação paulista.

Libânio Victor Nunes de Oliveira acredita que tanto empregadores como empregados necessitarão de tempo de adaptação para que as novas regras passem a surtir o efeito que o Governo deseja e que os empresários esperam. “Nesse primeiro momento muitas dúvidas, por desconhecimento da prática, surgem e podem ocasionar uma certa apreensão”, falou o dirigente regional. “Nada que o tempo de resolva e mostre o quanto era importante a mudança, como forma de desenvolvimento empresarial”, completou o presidente da associação comercial local que acumula o cargo de vice presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, no centro oeste paulista.

Presidente da Acim é favorável a mudança da lei
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé