Atendimento: [14] 3402-3300

Quinzena de Setembro anima diz Associação Comercial

Manoel Batista de Oliveira, vice-presidente da associação comercial, mostra a tendência de uma nova realidade

Ao receber o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), avaliando a primeira quinzena de Setembro, que sinaliza aquecimento nas vendas do varejo em geral, após o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus, o vice-presidente da diretoria da Associação Comercial e Industrial de Marília, Monoel Batista de Oliveira, se diz mais animado diante do movimento registrado nos últimos dias. “É uma nova expectativa dentro da pandemia”, ressaltou o dirigente ao observar os números que mostram um crescimento de 35,8% comparado aos primeiros 15 dias de agosto. Os números mostram também que há uma curva de aumento de vendas gradativa desde o início do afrouxamento do isolamento social. “A flexibilização do Plano São Paulo permite mais pessoas nas nas ruas, mais gente trabalhando e mais gente consumindo, o que favorece o varejo”, afirmou o vice-presidente da associação comercial local.

De acordo com o dirigente a campanha promocional desenvolvida pela entidade neste mês de Setembro é uma das ferramentas de estímulo as vendas, seja para as lojas físicas ou virtuais. “Hoje em dia é preciso atuar nestes dois segmentos que atingem públicos distintos”, disse Manoel Batista de Oliveira que tem percebido uma migração para as vendas “on-line” e a maioria das lojas com atuação nestes dois segmentos. “O comércio está num crescente quanto ao aquecimento das vendas, e as promoções acentuando a baixa dos preços nos produtos ajuda, mais ainda, a impulsionar a economia”, falou o dirigente que tem contato direto com comerciantes, consumidores e comerciários, e constatou isso na pesquisa realizada na capital paulista, que é considerada como uma tendência nacional, em virtude de reunir o maior número de lojas, consumidores e produtos. “Afinal, é a maior cidade da América Latina”, disse o dirigente que considera importante acompanhar as pesquisas desenvolvidas em São Paulo. “Afetam diretamente o comércio do interior”, acredita.

Manoel Batista de Oliveira considera justo não promover o comparativo das vendas deste ano com o período do ano passado. Segundo ele a pandemia é uma situação incomparável. Para isso, basta olhar para os percentuais fechados do mês com o mesmo período de 2019, fora do contexto da Covid-19. Em março, por exemplo, quando as pessoas começaram a ficar em casa, registrou-se um recuo de 27% em relação aos 30 dias correspondentes do ano anterior. Nos meses posteriores, as pesquisas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) apontaram balanço de -63,8% e -67% (abril e maio) também comparando-se ao período similar de 2019. Depois disso, houve um reaquecimento econômico com -54,9%, -47,7%, e de -33,6% (junho, julho e agosto respectivamente) e, agora, uma prévia quinzenal de setembro, com -17,8%, relacionando-se ao período correspondente do ano passado.

Na opinião do vice-presidente da associação comercial de Marília comerciantes, comerciários e consumidores já estão adaptados ao “novo normal” e estão aceitando a nova realidade. “Essa é uma das vantagens do comércio: a rápida adaptação de acordo com o comportamento do consumidor”, ensinou com experiência no varejo. “E a associação comercial está preparada para assessorar o lojista em qualquer situação”, destacou ao mostrar a preocupação da entidade no sentido da entidade ajudar na gestão da empresa. “Neste período em que tudo é novidade, a associação comercial consegue oferecer serviços que simplificam o gerenciamento da empresa, que pode focar mais na venda, no treinamento da equipe e na qualidade dos produtos”, avisou ao colocar-se a disposição do lojista que se sentir inseguro.

Quinzena de Setembro anima diz Associação Comercial
Avalie esta postagem
Siga-nos e curta-nos:

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé

Dúvidas?