Atendimento: [14] 3402-3300

Recursos do FGTS estimulam vendas no varejo, diz Acim

Comércio Varejista melhorou com a injeção do FGTS, segundo dados da ACSP e Facesp

A medida do Governo Federal em liberar parte do FGTS estimulou as vendas no comércio varejista na ordem de 1,2%, de acordo com levantamento da associação comercial da capital paulista, que realizou um trabalho na primeira quinzena com aumento médio de 2,4% em junho, com as vendas do varejo paulistano devendo encerrar o mês com alta média de 1,2% em comparação ao mesmo período de 2016. “Em junho, tivemos o Dia dos Namorados, a chegada do frio e o crescimento da massa salarial”, comentou Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília. “Além disso, o uso dos recursos do FGTS inativo pelos consumidores foi fundamental para salvar o mês”, completou o dirigente local ao verificar as vendas no Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que serve de parâmetro para o comércio em geral.

Em junho as vendas a prazo e à vista apresentaram altas de 1% e 1,4%, respectivamente. O balanço registra também que nos primeiros seis meses de 2017, o comércio viu as vendas caírem em média 2,7% sobre o primeiro semestre de 2016; os recuos foram de 3,1% e de 2,3% nos sistemas a prazo e à vista, respectivamente. Já no ano passado, as vendas despencaram 11% no semestre. “A leitura é que a recessão perde força, mas não está superada”, afirmou Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). “Os juros precisam cair mais para que as perdas sejam neutralizadas e o setor volte a crescer”, pontua o dirigente brasileiro.

Sobre o mês anterior as vendas em junho subiram em média 0,8% (sendo 1,2% a prazo e 0,4% à vista), mesmo com um dia útil a menos. O desempenho se deve às festas juninas ao longo do mês, ao Dia dos Namorados e à Parada Gay (na capital paulista), que trouxe turistas de fora da cidade e do País para a cidade de São Paulo. “O desempenho do comércio deve seguir estável”, acredita Alencar Burti. “A boa notícia é que, depois de dois anos experimentando quedas, não há motivos para o cenário piorar no próximo mês”, analisa o dirigente da ACSP e da Facesp. Além disso o frio deve ajudar nas vendas da moda outono-inverno. Para ele, “a recessão pode ter ficado para trás, porém o ambiente político precisa melhorar para a retomada da confiança do consumidor”.

Para Libânio Victor Nunes de Oliveira o balanço de vendas é elaborado pelo Instituto de Economia da ACSP com base em amostra da Boa Vista Serviços, o que proporciona uma projeção para todo o setor. “Não tenho dúvidas de que a injeção do FGTS ajudou o comércio em geral, impulsionando a movimentação entre as lojas”, comentou o presidente da Acim que espera a manutenção do movimento, principalmente por ser o segundo semestre do ano, o que normalmente o desempenho das lojas é melhor. “Temos três datas importantes, sendo o Natal e o Dia das Crianças como os mais fortes, porém, o Dia dos Pais será semelhante ao Dia das Mães que foi razoável”, comentou o dirigente de Marília.

Recursos do FGTS estimulam vendas no varejo, diz Acim
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé