Atendimento: [14] 3402-3300

Reunião na Prefeitura pontua prioridades e necessidades

Parte da diretoria da Acim esteve reunida com o Prefeito Daniel Alonso, na Prefeitura

Reunião realizada no Gabinete do Prefeito de Marília, Daniel Alonso, entre parte da diretoria executiva da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, pontuou algumas prioridades para o comércio varejista bem como outras necessidades de melhorias visando aumentar o volume de consumidores entre as lojas da cidade, bem como cuidados especiais com a infra estrutura. “Temos que pensar que o Natal é a maior atração do comércio em geral e a cidade precisa se preparar para isso”, disse o presidente da associação comercial local, Libânio Victor Nunes de Oliveira, que esteve acompanhado de alguns diretores no sentido de conversar com o Prefeito Daniel Alonso sobre o que é possível ser feito neste segundo semestre.

No encontro realizado dois assuntos dedicaram mais tempo para conversar: guias e sarjetas rebaixadas e as propagandas e publicidades. “Dois assuntos de momento em que muitos comerciantes estão reclamando e preocupados”, disse o superintendente da ACI de Marília, José Augusto Gomes, que mostrou uma série de documentos que os comerciantes receberam por parte da Prefeitura de Marília, dentro do setor de fiscalização. “Isso causa incertezas e preocupações que afetam o desempenho do comércio”, acrescentou Libânio Victor Nunes de Oliveira que se mostra preocupado com o comportamento da Prefeitura de Marília nestes dois sentidos especificamente. “Nenhum empresário gosta de ser fiscalizado e interpelado sobre situações de difícil adequação diante dos hábitos e costumes já adquiridos”, explicou ao mostrar a complexidade da relação entre o cumprimento da lei atual e a realidade existente.

De acordo com o presidente da associação comercial local ambas as leis devem ser revistas e adequadas ao momento, e não se fazer cumprir algo que é difícil adaptar-se em razão da necessidade de modificações estruturais na parte externa das lojas. “Isso deve ser feito no momento de uma reforma ou construção do estabelecimento comercial”, comentou. “Depois que está feito, dinheiro foi gasto e trabalho realizado, fica complicado mudar, ainda mais quando se tem anos e anos de consolidação de hábitos adquiridos com base naquela obra”, argumentou o dirigente ao mostrar-se preocupado com o fato de fiscais da Prefeitura de Marília estarem autuando comerciantes em desacordo com a Lei Municipal atual. “No momento delicado que vivemos no comércio, qualquer obrigatoriedade de investimento nesse sentido vai gerar custos inesperados”, lamentou.

O Prefeito Daniel Alonso, empresário no comércio varejista, admite a complexidade do problema e também concorda que é preciso encontrar uma alternativa para que a lei seja cumprida. “Também sou comerciante e vejo que essa situação precisa de modernização”, falou o chefe do Poder Executivo de Marília. “Vamos estudar detalhadamente a lei e propor as mudanças necessárias e modificar o protocolo de fiscalização, sem causar desconforto para ambos os lados”, disse o Prefeito Municipal ao compreender o problema surgido por erros no passado, mas que precisam ser corrigidos. “Vamos rever a lei, o cumprimento e fazer aquilo que for possível para que a cidade atenda as necessidades de todos”, falou ao prometer surpresas quanto ao Natal, relativos as ornamentações, atrativos e atividades especiais como forma de atrair consumidores de toda a região.

Reunião na Prefeitura pontua prioridades e necessidades
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja um associado

Independente do porte e segmento da sua empresa, na ASSOCIAÇÃO certamente existe um benefício perfeito para vocé